MATEMÁTICAS, JOGOS DE LINGUAGEM E SEMELHANÇAS DE FAMÍLIA: UM ESTUDO NA PERSPECTIVA DA ETNOMATEMÁTICA

Ieda Maria Giongo, Márcia Jussara Hepp Rehfeldt, Marli Teresinha Quartieri

Resumo


Este artigo tem por objetivo explicitar os jogos de linguagem matemáticos, expressos por um engenheiro civil e um grupo de professores de Matemática que atuam em cursos de Engenharia e na Escola Básica, ao resolverem uma questão envolvendo a área de um quadrilátero. Metodologicamente, a investigação, qualitativa e de inspirações etnográficas, fez uso de entrevistas e material escrito e produzido pelos participantes. O referencial teórico metodológico está embasado nas ideias do campo da etnomatemática conforme descrito por Gelsa Knijnik. A análise do material de pesquisa permitiu inferir que os professores de Matemática operam com regras usualmente problematizadas nas aulas da mencionada disciplina, como a fórmula de Heron e a lei dos cossenos, e dividem a figura em, no máximo, duas partes. Embora o engenheiro parta o quadrilátero em vários triângulos, é possível evidenciar semelhanças de família entre os jogos de linguagem matemáticos evidenciados pelos participantes.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.