CURANDEIRISMO: UM OUTRO OLHAR SOBRE AS PRÁTICAS DE CURA NO BRASIL DO SÉCULO XIX

Nikelen A. Wilker

Resumo


O curandeirismo tem sido uma área pouco explorada pela historiografia brasileira. A maior parte dos historiadores que se dedica à questão opta por privilegiar a história da medicina, tratando as atividades dos curandeiros populares como resquícios de superstição, e sua trajetória como oposta à organização dos serviços médicos. Os autores que se consagram ao tema são na maioria antropólogos que tentam compreender a sobrevivência de formas de cura alternativas à medicina, dentro dos limites da sociedade contemporânea, considerada "plenamente medicalizada". Esses estudiosos, em geral, localizam seu objeto nas vilas das grandes cidades ou no interior dos estados e municípios brasileiros. A observação dos dados históricos acerca do universo da cura e da doença nas camadas populares, entretanto, encontra-se ainda incipiente e exige um olhar a partir do recuo temporal e sobretudo de dentro das múltiplas culturas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v19i34.523

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.