Avaliação da presença de micro-organismos multirresistentes na microbiota de estudantes durante a graduação

Jéssica Gracioli Wiethan, Ana Paula Becker

Resumo


Este estudo aborda a possível transmissão de mecanismos de resistência bacteriana, partindo da microbiota normal de acadêmicos em contato com pacientes internados. Dessa forma, esta pesquisa objetiva avaliar as principais bactérias multirresistentes: Staphylococcus aureus - resistente à oxacilina (cefoxitina), e enterobactérias - resistentes aos carbapenêmicos (meropenem), a partir de swab’s de pele e nasofaringe obtidos de acadêmicos do curso de Medicina em dois momentos da graduação. As amostras foram coletadas e incubadas em caldo TSB - suplementado com discos de Meropenem (10µg) e Cefoxitina (30µg) - a 37ºC por 24h. Após a incubação, as amostras foram cultivadas em ágar Sal Manitol e ágar MacConkey. Do total de 43 amostras, 8 foram positivas para S. aureus resistente à oxacilina (MRSA). Nos acadêmicos do 1º semestre, foi constatada uma incidência de 16,6% de MRSA, enquanto que nos acadêmicos do 6º semestre, a incidência foi de 25% de amostras MRSA. A avaliação de mecanismos de resistência na microbiota de estudantes é uma ferramenta que auxilia nas medidas de conscientização, a fim de minimizar a transmissão cruzada nos ambientes que posteriormente esses alunos frequentarão.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.