Injúrias não intencionais em crianças de 2 a 6 anos no município de Florianópolis e fatores associados

Michelly Cristina Franco, Gabriela Bohrer Bolsson, Suely Grosseman, Carla Miranda, Keila Pereira, Dirce Stein Backes, Mabel Cordeiro, Bianca Zimmermann dos Santos

Resumo


O objetivo do estudo foi estimar a prevalência de injúrias não intencionais sofridas entre crianças e fatores associados. O estudo transversal descritivo foi realizado com 398 crianças, com idade a partir de dois anos, que frequentavam pré-escolas públicas de Florianópolis em 2009. Os dados foram coletados através de um questionário com questões abertas e fechadas. Utilizou-se o teste Qui-quadrado para avaliar as associações presentes (p < 0,05). Entre as 398 crianças incluídas na amostra, 275 (69,1%) sofreram injúria(s) não intencional(is). Constatou-se que há associação entre a idade do responsável (p= 0,031), número de filhos (p=0,029), grau de escolaridade (p=0,013) e bens de consumo presentes na residência (p=0,005) com a ocorrência de injúria não intencional. A amostra revelou alta prevalência de injúrias não intencionais que estiveram associadas a responsáveis mais velhos, com menor número de filhos e maior grau de escolaridade. O conhecimento da frequência de lesões não intencionais nas crianças e os fatores associados a essas podem conduzir a criação de ações conjuntas entre profissionais da área da saúde, governo e sociedade civil, para prevenir a ocorrência desse agravo.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.