Perfil epidemiológico da sífilis gestacional e congênita do município de Santa Maria/RS entre os anos de 2007 e 2016

Manuela da Silva Couto, Lidiani Sampaio da Costa, Priscila Bolzan Dela Libera, Juliane Bolzan Dias, Louise Bertoldo Quatrin

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar o perfil epidemiológico dos casos de sífilis em gestantes e os casos em que ocorreram sífilis congênita na cidade Santa Maria/RS, no período de 2007 a 30 de junho de 2016. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, com abordagem quantitativa. O levantamento de dados foi realizado através do endereço eletrônico do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das ISTs. Foram confirmados e notificados 406 casos de sífilis em gestantes e 233 casos de sífilis congênita. Em relação às gestantes, 73,8% das mães realizaram o pré-natal e 60,9% foram diagnosticadas na gestação, a maioria se encontrava na faixa etária de 20-29 anos e possuía escolaridade da 5a à 8a série incompleta. Também foi observado que os parceiros sexuais de gestantes portadoras de sífilis não realizaram o tratamento, sendo estes 48,5% dos casos. Conclui-se que a atuação da Atenção Básica, porta de entrada dos serviços de saúde, é de extrema importância no combate à transmissão vertical da sífilis, tendo muito a colaborar para a mudança deste quadro epidemiológico.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.