A percepção do enfermeiro diante da morte dos pacientes

Darleia Konig Kuster, Silvana Bastos Cogo Bisogno

Resumo


Neste artigo, busca-se conhecer os significados e percepções dos enfermeiros diante da morte dos pacientes. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório com abordagem qualitativa, realizado com nove enfermeiros de uma Instituição Hospitalar da região Norte do Rio Grande do Sul. Os preceitos éticos foram respeitados conforme a resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde. Após a transcrição das entrevistas, os resultados foram analisados, a partir da análise temática. Assim, os dados foram agrupados em categorias como morte: fim de um ciclo; entendimento de paciente terminal; sentimentos X morte; dificuldades e frustração diante da morte de crianças e jovens; comunicar a morte à família: momento de angústia; enfrentamento/afastamento do paciente terminal. No decorrer do estudo, percebeu-se o quanto é necessário que sejam criados espaços de discussão com os profissionais enfermeiros, abordando o tema de forma direta e clara a fim de possibilitar o enfrentamento da morte e aprimorando o atendimento aos pacientes terminais e de suas famílias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.