A FILOSOFIA E O PENSAMENTO DÉBIL

Marcos Roberto Huk

Resumo


Vattimo mostra que a Filosofia, enquanto instrumento que pode descrever o ser a partir de um contexto, supera sua condição metafísica; ela se apresenta como pós-metafísica, a partir do niilismo consumado (não há um fundamento para o ser). Vattimo, baseando-se em Nietzsche e Heidegger, diz ser possível dissolver a história, convidando-nos a voltar às “origens” (não no sentido de recuperar uma genealogia pura), para então, a partir de daí, iniciar uma “pós-história” – possibilidade de experiência da filosofia como atitude de solidariedade, caridade e debilidade.

Referências


VATTIMO, G.; ROVATTI P. A. II pensiero debole. 11 ed. Milano: Feltrinelli, 1997.

DELFGAAVW, B. Que és el Existencialismo. Buenos Aires: Ed. Carlos Lohlé, 1960.

TEIXEIRA, Evilázio Borges. Aventura pós-moderna e sua sombra. São Paulo: Paulus, 2005.

HABERMAS, J. A Ética da discussão e a questão da verdade. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

JANTSCH, Ari Paulo e BIANCHETTI, Lucídeo. Interdisciplinaridade, para uma filosofia além do sujeito. Petrópolis: Edição Vozes 1995.

VATTIMO, G. Mas alla del sujeto, Nietzsche, Heidegger y la hermeneutica. Barcelona: Ed. Paidos, 1989.

VATTIMO, Gianni. Las aventuras de la diferencia. Pensar despues de Nietzsche e Heidegger. Barcelona: Edición Península, 2ª,


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Não há custos de publicação e leitura, mas doações são bem vindas.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.