A QUESTÃO DO MÉTODO NA ENSAÍSTICA DE THEODOR ADORNO

Alexandre Botton

Resumo


Este artigo possui por escopo tecer algumas considerações que elucidem o proceder “metodicamente sem método” anunciado no final de “O Ensaio como forma” como uma espécie de modus operandi da ensaística de Adorno. Para tanto, num primeiro momento analisou-se brevemente a questão da atualidade do pensamento adorniano sob três perspectivas diferentes e deu-se preferência àquela que pretende sustentar-se numa leitura que não está interessada apenas nos aspectos aplicáveis dos “achados” da teoria adorniana. Num segundo momento discutiu-se, por meio de uma analogia com o Discurso do método de Descartes, o sentido de o Essay de Adorno desafiar gentilmente as regras do método, ou seja, de evitar a sua hipostasiação e, ao mesmo tempo, de ser também um procedimento metodológico. Por fim, num terceiro momento tratou-se brevemente da recepção, muitas vezes recortada e descontextualizada de “O ensaio como forma” e, sobretudo, de sua proposta de leitura imanente – intimamente relacionada com a proximidade do ensaio com a literatura – como ponto mais emblemático do ensaio, pois ao mesmo tempo o aproxima da configuração estética, sem contudo confundir-se com ela.


Referências


ADORNO, Theodor W. Teoria estética. Trad. Artur Morão. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1988.

________. “O ensaio como forma.” In: Notas de literatura. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003a, p.15-45.

________. “Palestra sobre lírica e sociedade.” In: Notas de literatura. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003b, p.65-89.

________. “Em memória de Eichendorff.” In: Notas de literatura. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003c, p.91-125.

________. “O artista como representante.” In: Notas de literatura. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003d, p.151-164.

CARRIJO, Silvana Augusta Barbosa. “O ensaio literário – órfão de dois pais vivos: Lya Luft nas águas de um (anti)gênero.” Linguagem: Estudos – Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, E-compós, Brasília, v.14, n.1, jan./abr. 2011.

CULLER, Jonathan. Teoria literária: uma introdução. Trad. Sandra G. T. Vasconcelos. São Paulo: Beca, 1999.

DESCARTES. René. Discurso do Método. Trad. Maria E. Galvão. São Paulo, Martins Fontes, 2003.

DUARTE, Rodrigo. Adornos: nove ensaios sobre o filósofo frankfurtiano. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1997.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

DURÃO, Fabio A. Modernismo e coerência: Quatro capítulos de uma estética negativa. São Paulo: Nankin, 2012.

_______. “De volta a Adorno na interpretação da cultura”. Revista FronteiraZ, São Paulo, n.7, dez 2011.

GAUKROGER, Stephen. Descartes uma bibliografia intelectual. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999.

GUERINI, Andréia. “A teoria do ensaio: reflexões sobre uma ausência”. Anuário de Literatura, nº08, p.11-27, 2000.

HULLOT-KENTOR, Robert. “El sentido exacto en el que ya no existe la indústria cultural.” Constelaciones- Revista de Teoria Crítica. Dezembro de 2011. Pp. 03-23. http://www.constelaciones-rtc.net/03/03_02.pdf Acessado em: 28/05/2014.

MUSSE, Ricardo. “Verdade e história”. 2003. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2009.

NICHOLSEN, Shierry W. Exact imagination; late work. Cambridge: MIT Press, 1999.

SOARES, Silnei Scharten. “O ensaio como Adorno”. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação | E-compós, Brasília, v.14, n.1, jan./abr. 2011.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Não há custos de publicação e leitura, mas doações são bem vindas.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.