O SIGNIFICADO DO SUMO BEM NA DIALÉTICA DA CRÍTICA DA RAZÃO PRÁTICA DE KANT

Gustavo Ellwanger Calovi

Resumo


O presente artigo apresenta uma caracterização do sumo bem na Crítica da Razão Prática (CRPr). Segundo Kant, a razão no seu uso prático “procura a totalidade incondicionada do objeto da razão prática pura sob o nome de sumo bem” (CRPr, A 194). No início da Dialética Kant afirma que mesmo que o sumo bem seja o objeto da razão prática, “[a] lei moral é o único fundamento determinante da vontade” (CRPr, A 196) e sendo ela o único fundamento determinante da vontade ela deve tomar para si como objeto o sumo bem e, consequentemente a sua promoção ou realização. Desse modo, no primeiro momento abordaremos o conceito de sumo bem. Posteriormente caracterizar de que forma os dois elementos do sumo bem estão conectados, ou seja, mostrar como Kant entende a relação entre esses dois elementos no contexto da segunda Crítica.


Referências


BECK, Lewis White. A Commentary on Kant’s Critique of Pratical Reason. Chicago: University of Chicago Press, 1960.

CRAMPE-CASNABET. Michèle. Kant: uma revolução filosófica. Tradução de Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

FÖRSTER, Eckart. “As mudanças no conceito kantiano de Deus”. In: Studia Kantiana, v. 1, n. 1, p. 29-52, 1998.

HERRERO, Francisco Javier. Religião e história em Kant. Tradução de José Ceschia. São Paulo: Loyola, 1991.

HÖFFE, Otfried. Immanuel Kant. Tradução de Christian Viktor Hamm e Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

KANT, Immanuel. A religião nos limites da simples razão. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1995.

______. Crítica da razão prática. Tradução, baseada na edição original de 1788, com introdução e notas de Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

______. Crítica da razão pura. Tradução de Manuela Pinto dos Santos e Alexandre Fradique Morujão. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

______. Fundamentação da metafísica dos costumes. Tradução de Paulo Quintela. Lisboa: Edições 70, 1995.

______. Reflexiones sobre filosofía moral. Tradução de José G. Santos Herceg. Salamanca: Ediciones Sígueme, 2004.

SILBER, J. R. “The importance of the highest good in Kant’s Ethics”. In: Ethics, LXXIII, p.179-195, 1963.

WIKE, Victoria S. Kant on Hapiness in Ethics. Abany, New York: State University of New York Press, 1994.

WOOD, Allen W. Kant’s Moral Religion. Ithaca: Cornell University Press, 1970.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Não há custos de publicação e leitura, mas doações são bem vindas.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.