Perfil do autor

Nogaro, Arnaldo, Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Possui Mestrado em Antropologia Filosófica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991) e graduação em Filosofia pela Faculdade Filosofia Imaculada Conceição (1987). Tem experiência na área de Filosofia, Antropologia Filosófica, Formação de Professores e Filosofia da Educação com ênfase em Fundamentos da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação, educação escolar, aprendizagem, docência universitária e formação docente. Atualmente é Pró-Reitor de Ensino da URI e professor titular dos cursos de graduação e pós-graduação da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado - do Campus de Frederico Westphalen. Membro do Conselho Editorial das Revistas Educação (UFSM), Perspectiva (URI- Erechim) , Cataventos (UNICRUZ - Cruz Alta), Revista de Pedagogia - FABE e Revista Eletrônica Vivências (URI). Coordenador Institucional do PARFOR - URI. Avaliador Institucional e de Cursos do INEP, conforme Portaria do MEC n 1.751, de 27 de outubro de 2006. Líder do grupo de pesquisa Ética, Educação e formação de professores, certificado pelo CNPq. Membro do Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas e Processos de Educação Superior - NEPPES . Autor dos livros: Teoria e saberes docentes (Edifapes, 2002), Primeira Infância: espaço e tempo de educar na aurora da vida (Edifapes, 2012) e Professor reflexivo: prática emancipatória? (CRV, 2015); As TICS nos labirintos da prática educativa (CRV, 2016); Neurociência Cognitiva para educadores: aprendizagem e prática docente no século XXI (CRV, 2016), Acolhimento da criança de 3 a 5 anos na Escola de Educação Infantil